Yeaaah!! Olha quem está praticamente na página inteira da coluna “Gente Boa” do Jornal O Globo!!!! Obrigado Adalberto Neto

CONFIRA A COLUNA COMPLETA

Para quem não sabe, o DJ Zeh Pretim se chama Paulo de Castro. E o nome artístico, como muitos pensam, não foi tirado do verso “a banda do Zé Pretinho chegou”, de Ben Jor. A alcunha vem do “nickname” que usava no MSN (lembram?) para despistar o chefe enquanto azarava uma menina que se sentava atrás dele.

Hoje, ele é referência da noite carioca, com produções que transitam entre o pop e o underground, tocadas no baile que leva o seu nome artístico há seis longos anos. Depois de agitar o réveillon de Barra Grande, na Bahia, Zeh Pretim agora embarca num novo projeto.

No próximo dia 12, ele lança a festa “Brzzil” (“é inspirado na maneira como os gringos falam ‘Brasil’”, conta). O nome já entrega: só vai ter música cantada em português. “Vamos tocar bossa nova, sambinha, carimbó, axé, rap”. Estão programadas quatro edições no hotel Yoo2, na Praia de Botafogo.

Em 2016, o DJ carregou multidões por onde levou o “Baile do Zeh Pretim” — Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, SP, Natal e, claro, Rio. “Nunca avisamos com antecedência onde vai ser. Queremos pessoas interessadas no baile, não no lugar. É como se fosse festa de casamento: você vai porque é amigo dos noivos”.